Planejamento e palavras chaves: a importância deles no marketing de conteúdo

Há quase 4 anos entrei no universo do marketing jurídico e o que mais escuto dos escritórios é: precisamos aparecer mais na internet e aumentar nossa presença digital. O que mais vejo se divide em duas categorias: 1) escritórios produzindo conteúdos demasiadamente ou 2) escritórios produzindo conteúdos esporadicamente.

Os dois opostos a que me refiro acima não são as melhores escolhas para conseguir aparecer mais na internet e aumentar a presença digital. O marketing de conteúdo é inegavelmente um dos maiores, se não o maior, aliado dos advogados. Apesar de todas as restrições impostas pela OAB, como bem disse meu colega Felipe Menezes, em seu artigo "Produzir conteúdo na advocacia não é importante... é fundamental!", é necessário que advogados escrevam conteúdos relevantes e de impacto para seu público alvo.

A reflexão que quero trazer aqui é: na era da informação, com tantos conteúdos disponíveis na rede, como tornar o seu conteúdo relevante e atraente para o leitor? Como tornar o seu conteúdo, uma forma de se fazer negócios?

Para isso, antes de começar a escrever vários conteúdos, é preciso montar um planejamento, pesquisando quais as melhores palavras chaves para o seu negócio, quais tipos de conteúdo você escreverá visando aparecer nas buscas do Google por meio dessas palavras chaves e montar um calendário de postagens. Qual a importância de seguir esses primeiros passos básicos antes de produzir seu conteúdo? Explico brevemente abaixo:

1) Com o planejamento você definirá seu público alvo, o tipo de conteúdo que ele consome, onde ele consome (ex. linkedin, facebook, instagram...) e tom desse conteúdo (ex. formal ou informal). Em um segundo momento, você criará o que chamamos de buyer personas e definirá quais palavras chave essas personas buscam na internet.

Assim, você já terá um direcionamento para quem, onde e como escreverá.

2) Pesquisando as palavras chaves tanto das buyers personas quanto para o negócio, você saberá quais termos precisa priorizar durante a produção de seus conteúdos. Por exemplo, seu escritório atua na área de Direito Ambiental. Você pesquisará a relevância da palavra Direito Ambiental no Google, verá quais palavras chaves relacionadas a ela possuem maior busca e assim definirá um escopo de palavras chaves que auxiliarão seu negócio a ser melhor ranqueado nas buscas do Google.

3) Unindo as estratégias traçadas no planejamento às palavras chaves ideais para seu negócio, é hora de montar o calendário de postagens para que você apareça na internet com constância. Não adianta querer publicar 10 conteúdos em uma semana utilizando todas as palavras chaves que você selecionou, ok? O algoritmo do Google não funciona por massa, mas sim por qualidade. Cada vez mais o quesito experiência vem sendo bem interpretado por ele, mas isso é pauta para outro artigo.

Ao montar o calendário, tente propor conteúdos que respeitem o planejamento de marketing e escolha uma ou duas palavras chaves para serem trabalhadas por texto produzido. Assim, você terá um conteúdo direcionado ao seu público alvo e aplicará, aos poucos, as palavras chaves importantes para seu negócio, adquirindo relevância nas buscas do Google.

Ah, lembrando que os conteúdos não precisam ser necessariamente todos jurídicos, ok? Variar os assuntos tratados além do tipo de conteúdo, são estratégias bacanas!

Monte um especial onde você comentará sobre filmes ou documentários relacionados ao Direito Ambiental, por exemplo (se o perfil das suas personas convergir com isso, claro). O assunto foco do seu negócio (direito ambiental) estará envolvido na temática, mas o seu conteúdo se mistura com algo que remete ao lazer: filmes e documentários. Assim, seu texto pode se tornar mais atrativo.

Achou que era só começar a escrever e o sucesso vinha na certa? É preciso estudo, tempo e dedicação para tornar o marketing de conteúdo uma forma de se fazer negócios, adquirindo relevância no Google e engajamento nas redes sociais.

O que você acha disso tudo? Acredita no potencial do marketing de conteúdo como forma de fazer negócios no universo jurídico? Se sim, vamos juntos! Curta e compartilhe esse artigo para mais pessoas acreditarem nessa forma de negócio. Se não, comenta aqui para conversarmos sobre :)

1 visualização0 comentário